segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Sanfoneiro do PI viverá Luiz Gonzaga em filme do diretor Breno Silveira


A vida do artista que simboliza a identidade do Nordeste, Luiz Gonzaga, deve ser levada às telas de cinema em breve. A obra, que tem como título “Gonzaga de pai pra filho”, mostrará a história do Rei do Baião e de seu filho Gonzaguinha e será contada pelo diretor Breno Silveira, responsável por “2 filhos de Francisco” (2005). Um fato que deve atrair a atenção do Piauí para a obra que terá suas gravações iniciadas no próximo mês é que o sanfoneiro Chambinho do Acordeon, 31 anos, cuja família é natural de Jaicós, terá a responsabilidade de encarnar Gonzagão em boa parte da película. 
Arquivo Pessoal
Chambinho do Acordeon ao lado de foto de Luiz Gonzaga

Chambinho do Acordeon, ou Nivaldo Expedito de Carvalho, seu nome de batismo, contou ao CidadeVerde.com que não pode falar muito sobre o filme, por questões contratuiais, mas que está bastante animado e, ao mesmo tempo, sentido a grandiosidade de ter que representar o maior ícone do forró. “Luiz Gonzaga é um dos cinco maiores nomes da Música Brasileira. Atualmente, estou com o meu tempo todo dedicado a ele. Estou tentando absorver e respirar ao máximo a obra gonzagueana que é muito extensa”, pontua. 

Mas a ligação de Chambinho com o Rei do Baião aconteceu desde a sua mais tenra idade. “Luiz Gonzaga é o pai de todos os sanfoneiros. Desde que eu era criança, eu escutava as músicas do mestre porque meu pai era muito fã, então eu escutava tudo, desde as mais conhecidas até as desconhecidas”, afirma. 

O cantor explica que sua família é da zona rural de Jaicós, do povoado Várzea Queimada, mas que ele nasceu em São Bernardo do Campo (SP), onde mora atualmente, embora desde os três anos venha regularmente ao Piauí e tendo morado em terras piauienses dos 8 aos 13 anos. “Eu me considero jaicoense e todos os anos volto ao Piauí e toco na região de Picos. Ano passado também estive fazendo shows em Teresina”, descreve. O artista diz que sua família tem tradição musical e que começou a tocar pandeiro aos 7 anos, passando pra a sanfona aos 11, já no Piauí. 
fonte:cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário